E a redução de velocidade nas marginais de São Paulo?

Boa parte da população paulistana fez barulho por conta da redução de velocidade nas marginais promovida pelo prefeito Haddad. O que que era para ser uma via expressa, passou a ser uma via local, por conta das velocidades entre 50 e 70 km/h.

Estes que fizeram barulho, naturalmente, reclamaram apenas por reclamar, pois nada entendem de trânsito e fizeram o seu melhor papel de crianças sem conhecimento. Muito xororô e pouca argumentação fundamentada. Muitos artigos em jornais, veículos que cobrem o mundo automotivo tentavam informar a população sobre benesses e tiros no pé que a medida traria.

Marginal Pinheiros e Brooklin by Lucas

Passadas seis semanas a CET mostrou que os números não mentem e que a redução da velocidade máxima nestas vias foi uma decisão acertada. 

Entre 20 e 30 de julho de 2015 a quantidade de acidentes com vítimas ficou 27% menor do que o mesmo período de 2014. Quantidade de incidentes caiu de 159 para 116.

Outro número que também melhorou foi o de lentidão. Ao invés de 48,8 km, agora são 38,1 km na parte da tarde, redução de 22%. Já na manhã a queda foi de 8% passando de 20,9 para 19,3 km.

Estas reduções também fizeram com que o trânsito da cidade inteira também melhorasse em 7% caindo de 125,9 km para 101,9 km de lentidão.

O melhor dos números é a redução de 50% de mortes.

Como dica para os motoristas que ainda não conseguem se acostumar com as velocidades reduzidas, algumas dicas.

– Utilizar o Piloto Automático que boa parte dos carros automáticos à venda no país oferecem. Ele também é conhecido como Cruise Control ou Adaptative Cruise Control

– Utilizar o Limitador de Velocidade. Em alguns carros funciona apenas como um alerta sonoro em outro como limitador mesmo, ignorando o acelerador depois da velocidade desejada atingida. 

Veja mais no site da prefeitura de São Paulo.