Arquivo da tag: F1

David Coulthard anda com o FW08 e FW36 da Williams

Se você não acompanha a F1 não vai entender os modelos do titulo, mas não há motivo para me xingar. O FW08 é o modelo de F1 da Williams de 1982 no qual o piloto de destaque era Keke Rosberg. Já o FW36 é o modelo utilizado durante a temporada deste ano (2014).

O vídeo é curto e apenas uma palhinha do vídeo completo produzido pela BBC.

F1 através de câmeras térmicas é ainda mais legal

A F1 é interessante. No passado, já foi fenomenal, mas hoje em dia é apenas interessante. Neste tipo de situação o entorno do esporte se desenvolve e com isto, fomos agraciados com câmeras térmicas durante a transmissão, pois pneus e seu aquecimento se tornaram peças importantes de estratégia.

Durante uma apresentação da RBR uma equipe com câmera térmica capturou a execução de zerinhos do bólido RB8 de F1. As imagens são fenomenais!!!

A tecnologia dos motores V6 turbo da F1 2014

Simplesmente fantástica a tecnologia aplicada aos motores de F1 que foram implantados com as regras novas este ano. O motor diminuiu de tamanho e os componentes agregados ao novo motor ocupam quase o mesmo espaço que o motor em si. Bateria, unidades para reaproveitar energia e novas tecnologias e engenharia para fazer tudo leve e compacto. Este é o resumo de um novo motor da Formula 1. 

Hoje os motores tem apenas 1.6 litro distribuídos em 6 cilindros arrumados em V que geram 600HP. Muito além dos 100 HP por litro do inicio da F1 em 1950. Engana-se que este pequeno motor é novidade para a F1. Não. Nos anos 80 os motores tinham eram turbo também com 1.5 litro e cerca de 750 HP por litro.

Os 600 HP do motor a combustão tem a companhia de 160 HP adicionais oriundos de um motor elétrico que é abastecido por energia recuperada do sistema de exaustão do motor e também dos freios.

Por conta disto tudo, os novos motores são até 30% mais eficientes que a geração anterior.

Veja mais aqui.

Fernando Alonso não acredita no título

A temporada de 2014 de Fórmula 1, que sofreu várias alterações nas regras e nos motores dos carros, já conta com cinco corridas realizadas, sendo que até o momento houve alguns pilotos e equipes que se adaptaram melhor às novas mudanças que outras.

A Mercedes é sem dúvida a equipe que melhor se adaptou, já que neste momento a equipa alemã é líder do Mundial de Construtores e do Mundial de Pilotos, já que o seu piloto britânico Lewis Hamilton como líder, seguido do seu companheiro o alemão Nico Rosberg.

Já o piloto espanhol da Ferrari que apesar de ocupar neste momento o terceiro lugar no Mundial de pilotos afirmou esta mês que ainda não conseguiu atingir a sua melhor forma e acredita que este ano não será um dos candidatos à conquista do título mundial.

O piloto espanhol uma das grandes apostas esportivas da equipe italiana ocupa a terceira posição a 51 pontos de Lewis Hamilton e a 48 pontos de Nico Rosberg.

É bom lembrar que até o momento Alonso só conseguiu terminar no pódio uma única vez, tendo sido na corrida retrasada, no Grande Prémio da China, onde conquistou 15 pontos. De resto o piloto espanhol conseguiu dois quartos lugares, um no GP da Austrália e outro no GP da Malásia, sendo que no GP do Bahrain terminou na nona posição, tendo nessa corrida conquistado apenas dois pontos. Hoje ele conclui a etapa em sexto, conquistando oito pontos.

NewImage

Apesar de ter admitido depois da conquista do terceiro lugar no GP da China que sentiu melhoras no seu monoposto, do ponto de vista de velocidade, Alonso não se mostra muito confiante para a presente temporada, colocando como favorita à conquista do título mundial de pilotos e de construtores a equipe da Mercedes.

“De momento parecem muito longe, porque a Mercedes tem uma grande vantagem e nós precisamos trabalhar muito se queremos ter essa possibilidade”, começou por dizer em entrevista à Sky Sports.

O piloto espanhol acrescentou ainda que apesar do evidente domínio da equipa alemã, não pensava em desistir e que iria dar luta até ao final da temporada.

“Estamos em terceiro lugar no Campeonato, ainda existe um longo caminho para percorrer mas, para sermos muito realistas, sabemos que esse intervalo é muito, muito grande e que vai ser muito difícil.”

O piloto da Ferrari falou que será muito difícil chegar à liderança do Mundial de Pilotos, porque neste momento a equipe da Mercedes ocupa o primeiro lugar com uma distancia já considerada para as outras equipas, já que a equipa de Nico Rosberg e de Lewis Hamilton é líder com 197 pontos, estando na segunda posição a Red Bull com 84 pontos, em terceiro lugar a Ferrari com 66 e em quarto lugar Force India com 57 pontos.

Para tornar as coisas ainda mais difíceis para a equipa italiana, o recém chegado à equipe, o finlandês Kimi Raikkonen não tem conseguido conquistar bons resultados, já que neste momento ocupa o 11. lugar com apenas 17 pontos.

Os resultados do piloto finlandês foram um sétimo lugar, 12. lugar, décimo lugar e oitavo lugar, estando assim muito abaixo das expectativas no seu regresso à Ferrari. Hoje ele marcou seis pontos chegando na sétima posição.

Hoje foi corrida do Mundial de Fórmula 1, em Barcelona (Catalunha), onde se realizou o Grande Prémio da Espanha. Próxima etapa é em Mônaco. Fique ligado!