GPS no painel vale a pena?

NewImage

A maioria dos carros acima de 45 mil oferecem hoje um opcional que é a tela multimidia no painel central e nela vem um belo GPS. GPS virou febre nos últimos 4 anos. Existem vários dispositivos no mercado, grande maioria é um belo lixo. Culpa dos baixos custos de produção para criar um equipamento barato. Existem, porém, alguns bons que custam, na média, acima de 500 reais.

Desde que algumas montadoras decidiram incluir o GPS no painel, me pergunto quão prático este dispositivo realmente é. O bom é que não precisa colocar um equipamento preso ao parabrisa atrapalhando a visão do trânsito. Outra boa noticia é que você não precisa se lembrar de carregar a bateria ou usar a tomada de 12 v do carro para ligar o GPS, por fim, é menos uma coisa que pode ser roubada quando seu carro estiver estacionado ou na mão do serviço de Valet Parking.

Eu tive experiência com poucos equipamentos de GPS. Usei pelos menos 5 marcas diferentes. Das mais baratas às mais caras. TomTom é minha predileta e minha recomendação, por oferecer atualizações de seus mapas para todo o sempre sem custo adicional, outras marcas não tenho conhecimento de fazer coisa similar.

Sobre o uso do GPS, confesso que não o faço com freqüência. Normalmente conheço o caminho pela minha cidade e quando não sei o caminho, pesquiso primeiro no Google Maps e guardo referencias de onde entrar, mas nem sempre isto é possível, então o que decidi fazer é ter um app de GPS no smartphone.

NewImage

Naturalmente comprei o app do TomTom, que é caro, comparado com a concorrência disponível na App Store da Apple, mas pelo simples fato de funcionar sem precisar de conexão de dados e ter atualizações regulares e um nome forte no mercado, foi minha opção. Quando preciso ir a um destino desconhecido, coloco o TomTom para cantar o caminho pra mim, sempre com ele devidamente conectado a tomada de 12v, caso contrário, chego ao destino com um telefone sem carga para coisa alguma. 

Ultimamente nem tenho mais utilizado o TomTom, acabo usando o Waze, que não é pago, mas consome dados da internet para informar sobre o trânsito e assim evitar engarrafamentos e ficar mais tempo dentro do carro que o necessário. 

NewImage

Ai eu volto para o GPS do carro, que a montadora oferece. Ele não é conectado à internet, nem recebe atualizações regulares. Tenho duvidas em relação ao MyLink da GM, contudo, os demais, não são conectados. Então, do que adianta um GPS que mostra o caminho errado por estar desatualizado? Sim, em cidades onde teremos copa do mundo e o Rio de Janeiro, que terá ainda as Olimpíadas, obras transformam os caminhos e ruas que antes iam num sentido, passam para outro, deixam de existir ou novos caminhos surgem. Se o GPS não acompanhar este ritmo, ele se torna inútil.

Eu naturalmente não deixaria de comprar um modelo de carro que tivesse GPS integrado, contudo, não sei se o utilizaria. Ele é prático por ser integrado ao painel e se tiver reconhecimento de voz, como no caso da Ford, é uma mão na roda de verdade, mas comparado com o Waze ou o TomTom que terá atualizações de trânsito em tempo real no Brasil em 2014… Na hora de pesar as características do carro, lembre-se que o GPS sozinho não é nada, verifique se ele pode ser atualizado.

Um grande ponto de atenção, se você for usar um GPS no seu carro, seja ele integrado ou não: Jamais cadastre o endereço do trabalho ou de sua casa. Utilize pontos de referencia próximos da sua casa que sejam bons o suficiente para o calculo de rota. Recomendo fazer este tipo de coisa para evitar que no caso de roubo do seu carro o ladrão saiba onde você mora e queira fazer alguma maldade adicional contra você. 

O histórico de endereços também é complicado, mas deveria ser apagado ao entregar o carro ao Valet Parking.

6 thoughts on “GPS no painel vale a pena?”

  1. Eu acho que o maior pecado de todas essas centrais multimídias é não deixar o usuário escolher que navegador GPS ele vai botar nela.

    A gente bem que podia escolher. Eu por exemplo, colocaria o Waze e não queria saber de outro. O que não pode é deixar atrelado a apenas um navegador que não agrada todo mundo!

    1. wazer precisa de internet, ai tera que ter slot adcional de chip para conectar e ter pacote de dados adicional, mas acho que o tom tom ou sygic daria conta do recado, mas creio que as montadora pegam os mais barato mesmo, por isso existem essas porcaria de hoje. infelizmente

  2. Em relação aos comandos de voz, hoje existe um celular que possibilita qualquer carro que tenha um som com bluetooth usar comandos de voz para o telefone.

    Com o novo smartphone Moto X você entra no carro e pode deixar o celular no bolso. Não precisa tocar em nenhuma tecla, basta dizer “Ok Google Now” “Ligar para casa” e a chamada será efetuada!
    Os SMS são lidos e respondidos por comandos de voz!

    O grande diferencial mesmo vai ser a gente poder escolher o nosso navegador GPS, porque comandos de voz qualquer carro pode ter usando o Moto X.

    1. Pegando seus dois comentários, Flávio, acho que o ideal seria que o carro pudesse ter uma tela que o smartphone pudesse explorar, contudo não existe padrão para isto e apenas a Apple tem a tecnologia e mesmo assim, não esta disponível ainda. Os apps deveria estar no smartphone e não no carro. MAS, se o carro tiver a capacidade de ter apps, como GPS, então ele precisa ser atualizável. A ford tem isto nos EUA. já aqui…

      1. O My LInk pega os aplicativos do smartphone.
        O navegador GPS BringGo, por exemplo se você não estiver com o smartphone no carro ele não funciona.

        Infelizmente hoje é possível instalar no My Link somente os aplicativos Stitcher, TuneIn e BringGo e eles precisam de uma conexão com o nosso smartphone para funcionar.

        Bem que eles podiam liberar isso para a gente instalar outros aplicativos de nossa preferência.

  3. No feriado de 15 de novembro eu viajei no Tracker do meu pai.
    Como meu pai não usa GPS eu comprei o aplicativo Bringgo e instalei no meu iPhone.
    Muito bonito o navegador na tela de 7″, com orientações por voz nos auto-falantes, mas não tem alerta de radar.
    As atualizações de mapas custam US$50,00.

    Preferi usar o Waze mesmo ser poder ser reproduzido na tela de 7″ e viajei os 420km com orientações de voz perfeitas, sem nenhum erro e alertando todos os radares.

    Já pensou se fosse possível rodar o Waze ou qualquer outro aplicativo na tela do My Link? Porque esse pessoal não pensa nisso? Duvido que alguém use esse Bringgo. É como meu pai diz: o caminho ele já sabe de cor. O que interessa mesmo é o alerta de radar.

    A tela de 7″ é muito útil nas manobras de ré, pois a gente nem olha para trás. Basta olhar para a tela que a gente ver tudo que está atrás do carro e até a borda do para-choque é exibida. Na viagem ela serviu apenas para a gente assistir a um show que eu tinha colocado no pendrive e que ajudou muito a quebrar a monotonia do engarrafamento de 1 hora e 20 minutos que enfrentamos. Trânsito completamente parado!
    Com o carro acima de 10km/h apenas o áudio é reproduzido do My Link.

Os comentários estão encerrados.