Arquivo da tag: Sport

Diário Ford Focus: Divertido se escreve com “S” e não “D”

O manual do carro diz com todas as letras: Antes dos 1600 km, nada de frenagens bruscas, rotações ou velocidades altas. Segui à risca. Com pouco menos de um mês com o carro, rodei 2 mil km e passei a estar liberado para usar o carro de maneiras mais extremas.

Primeira coisa que eu fiz foi experimentar o tal do modo “S” que tem no câmbio PowerShift. Diz que  com a manopla do câmbio na posição “S” o Focus fica esportivo. Neste modo, você também pode fazer a troca de marchas manualmente através dos botões “+” e “-” que tem na manopla de câmbio. Eu já dirigi alguns carros automáticos com posição “S” para o câmbio, mas nunca notei uma diferença significativa.

manopla ford focus powershift

Toda vez que leio a respeito do câmbio PowerShift da Ford, vejo reclamações quanto a escolha de colocar botões na manopla. Eu também reclamo. A posição é ruim e não ajuda na hora de realizar a troca. Até você encontrar o botão correto para realizar a troca desejada, já foi o tempo e foi-se a oportunidade de ultrapassar um carro.

O acionamento da troca de marchas atrás do volante é muito mais segura e intuitiva. Até mesmo o sequencial acionado pela própria manopla de câmbio (empurrando pra frente pra reduzir a marcha e puxando pra trás para aumentar, como alguns carros da VW e GM tem) é mais intuitivo e ao meu ver, bem simples de implementar, mas…

MAS, no caso do PowerShift no Focus, acho que dá pra ignorar esta coisa ruim que está ali pra trocar as marchas manualmente. Na posição “S” o carro fica com rotação mais alta, estica mais as marchas durante acelerações típicas de arrancadas e quando você feria, o câmbio PowerShift faz a troca para marchas menores pra você. Não tem necessidade nenhuma de fazer trocas manualmente.

Fiz o teste, em ambiente controlado e respeitando os limites de velocidade (quando em vias públicas – verdade!) e te digo que a Ford conseguiu escrever diversão com “S”. Que coisa mais divertida andar com o Focus com o cambio em modo esportivo. 

Se todo mundo fala que o i30 da Hyundai (a versão 2009 que eu tinha) é um carro esportivo por conta da suspensão, rodas, motor de 2 litros e potência relativamente “alta” para um carro de passeio, toda esportividade desaparece com o uso do câmbio automático. Ele era totalmente manco e perdia fôlego fácil sem conseguir atingir altas velocidades.

Arrancadas e retomadas em “S” são uma emoção só. Tudo regado com 178 cv devidamente alcoolizados com etanol. Na posição “D” não é nada divertido. É como diz no manual, econômico e só. 

PardalCarioca FordFocus2014 painel

A coisa ficaria ainda mais divertida se no modo “S” o número da marcha fosse indicada com números maiores no computador de bordo no painel de instrumentos e quem sabe, se a cor predominante desta tela fosse vermelho ao invés do azul. 

Mas falta mesmo faz a configuração de perfis da assistência elétrica de direção. No i30 da nova geração existem 3 perfis: Normal, conforto e esportivo. Se existisse isto no Focus, ficaria ótimo. Um modo esportivo para a direção ficar mais pesada e ter menos auxílio elétrico faria o carro praticamente perfeito. 

Ah sim, CONSUMO! É tudo muito divertido por conta do torque e do câmbio que ajuda bastante, mas ao ver o consumo instantâneo, você vai querer se divertir menos do que gostaria. Exercitar os limites de giro e velocidade mais altas com arrancadas no sinal vermelho tornam o tanque muito menor do que numa tocada mais “ecológica”.