Arquivo da tag: Diário Ford Focus

Diário Ford Focus: Enchendo o tanque

Tampa tanque

Eu sei que este carro da foto não é o meu, mas é apenas para ilustrar. Assim que tirei o carro da concessionária, fui num posto BR para abastecer com gasolina aditivada. Assim que cheguei, a menina que iria encher o tanque, ficou meio perdida. Ela não viu onde era a tampa que esconde o bocal do tanque. Achei engraçado, mas não dei muita importância, afinal, estava preocupado em não vacilar com o carro zero bala.

Uma semana se passou e já precisei abastecer novamente o carro. Sim, ando muito com o carro, cerca de 70 km por dia e toda semana preciso encher o tanque. No primeiro reabastecimento de verdade visitei novamente um posto BR. Mas não foi qualquer posto. Foi o posto na orla da Barra ao lado do condomínio Golden Green, conhecido pelos carros exóticos que passam por lá para encher o tanque.

NewImage

Local perfeito para tirar a prova dos nove. O frentista, vesgo, mas entendido no assunto de carro, também ficou perdido e veio me perguntar onde estava o bocal, rimos juntos e mostrei para ele o “esconderijo”, logo abaixo da lanterna direita traseira. Ele ficou feliz e começou a fazer elogios ao carro, que eu não me canso de escutar e logo chamou os companheiros de posto para mostrar o Chapolin Colorado (apelido que eu dei ao meu Focus Hatch vermelho) e indicar o local do bocal, para evitar micos futuros. 

O desempenho do primeiro abastecimento foi razoável. Considerando que a velocidade média, segundo o computador de bordo foi de apenas 21 km/h, o Focus fez 9,37 na conta quilômetros por litro e no computador de bordo 9,5 km/l. Desempenho idêntico ao último abastecimento que fiz com o Hyundai i30 com quatro anos de uso e 72 mil km rodados.

No consumo instantâneo pude notar que em velocidade constante entre 80 e 100 km/h o carro consome entre 13 e 20 km/l. O problema realmente é o anda pára que faz o carro consumir bastante para tirar o carro da inércia. Ah se pelo menos existisse um Focus híbrido e a preços razoáveis.

Farei um artigo com o acompanhamento do consumo do carro assim que tiver mais dados. Sempre levando em consideração velocidade média e consumo. 

ATUALIZADO: Artigo com o acompanhamento do consumo pode sere visto aqui.

Diário Ford Focus: Emplacando

Na semana passada retirei o carro da concessionária e levei para o posto do DENTRAN para realizar o emplacamento. Tudo por que a concessionária queria me cobrar mais de 700 reais para entregar o carro novo licenciado. Um absurdo para um trabalho que foi basicamente ficar sentado esperando num lugar cheio, sujo por um par de horas.

Enquanto esperava papéis serem passados de um funcionário publico para o próximo, sentei-me ao lado de uma senhora que esperava seu marido empolgado com seu novo Fiat Punto. Conversa vai, conversa vem e num determinado momento ela me pergunta qual dos carros estacionados ali perto era o meu. 

Apontei para o vermelho e a senhora ficou ainda mais animada. Elogiou o carro com palavras tão bonitas que eu até fiquei assustado. Por alguns minutos ela elogiou a cor (vermelho. Sim, comprei um carro vermelho), as lanternas e como as rodas combinam com o carro. Assim que o seu marido chegou para avisá-la que o serviço estava concluído, ela tratou de dizer que eu era o dono do Focus, o que deixou o marido meio contrariado, talvez ele não esperasse um nerd magrelo…

Sem placa

Curiosamente, onde estaciono o carro, recebo elogios. Andando com ele na rua, noto as pessoas virarem o pescoço para ver o carro vindo e indo…

Voltando ao emplacamento, deixo uma dica. A Ford fez um ótimo trabalho de fazer um suporte para a placa feito de metal e com alguns detalhes em borracha. Os parafusos vem com espaçadores de borracha que devem ficar entre a placa e o suporte da placa. O funcionário que coloca a placa (e o lacre), acaba fazendo o trabalho mais fácil e a instalação é feita com os espaçadores entre a placa e a cabeça do parafuso, o que está errado.

Placa dianteira

Por mais que ele justifique que assim é mais seguro e que a placa pode cair se for o contrário, não se deixe enganar. O correto é este espaçador estar atrás da placa. A cabeça do parafuso que vem de fábrica com o carro é grande o suficiente para evitar a queda da placa.

Abaixo uma foto com o suporte de placa e suas borrachas mais evidentes com os parafusos. Note que as borrachas impedem que a placa de metal entre em contato com o suporte da placa que também é de metal.

A placa frente

Outro cuidado que você deve ter é que na parte de trás existem 4 furos. Dois escuros e dois claros. A placa deve ser presa aos furos claros e mais altos do suporte da placa. No meu carro, quase perdi os parafusos, pois o emplacados prendeu os parafusos nos buracos errados. Para fazer estas fotos, notei que estava errado e fiz o acerto.

Veja a foto abaixo com destaque para o local onde você não deve colocar os parafusos da placa. Tirei a foto na concessionária.

A placa tras destaque

 

Diário Ford Focus: Compartilhando a experiência de ter um Focus 2014 hatch Titanium

NewImage

Meu plano era troca de carro em 2013. Desde o inicio do ano eu estava animado com 3 carros. Novo Hyundai i30, Ford New Fiesta e o Ford Focus. Qualquer um destes estava na minha mira para substituir o Hyundai i30 2009 que eu tenho, err… tinha. Todos os mencionados, sem câmbio manual.

NewImage

O que eu realmente queria era o novo i30. Belo, simpático e bem acabado com qualidade “européia”, mas no meio do caminho tinha a CAOA, que resolveu demonstrar toda sua irracionalidade em praticar preços inacreditáveis. É muito difícil determinar a causa de valores tão altos, mas alguma lógica existe por trás. Por conta do preço, acabei decidindo esperar. A troca iria ocorrer no começo do ano e ficou adiada indefinidamente. 

O i30 é duro, mas belo. É uma pena que a Caoa só traga cores como preto, prata e branco. Azul e marrom são duas cores muito bonitas para este carro.

Ford fiesta 2013 azul marrom frente traseira

Neste meio tempo, o New Fiesta, agora nacional, foi apresentado. Belo carro, cores muito bacanas e pacote de equipamentos bem interessantes, mas para ser nacional, algumas qualidades de acabamento foram perdidas, infelizmente. Seu maior atrativo é o motor econômico e design atraente. Um moderno câmbio powershift, robotizado, melhor de todos os concorrentes e parece ser quase um automática de verdade.

Por mais que fosse uma boa opção, o Focus estava programado para o primeiro semestre me fez esperar mais um pouco. Seu lançamento acabou ocorrendo apenas no segundo semestre e os carros novos começaram a sair das lojas apenas no final de novembro.

NewImage

Após entrar e dirigir um, vi que fiz muito bem em esperar. Mas a vida nunca é tão fácil quanto se deseja. Junto com o novo Focus, veio o VW Golf 7. Um carro de acabamento impecável, por vir da Alemanha. Outro carro muito legal, também importado da Europa é o A1. Ambos tem destaques em acabamento e qualidade impar de tecnologia e mecânica. Problema destes carros é que são importados. 

No começo do ano, queria o i30, mas neste meio tempo o dólar disparou e comprar um carro importado deixou de ser interessante. No caso do Golf, o que me fez o desconsiderar como uma opção é o valor do seguro, o fato de passar a ser nacional em dois anos e por achá-lo ligeiramente tedioso em termos de design. Gosto é gosto. Nada tira dele o mérito de ter motor fantástico, equipamentos de qualidade superior, mas não me encantou por completo.

Fechei com o Focus Hatch Titanium (igual ao da foto lá do começo). Todas minhas descobertas e experiências eu registrarei numa série especial de artigos com o título “Diário Ford Focus”. Acompanhe e mande suas perguntas através do formulário de contato, na página do Facebook do Pardal Carioca ou através dos comentários. Terei prazer em solucionar as dúvidas que você tem.