Arquivo da tag: Toyota

Quer um Toyota Corolla? Compre um Kia Cerato!

Eu tinha visto apenas fotos e videos a respeito da nova geração do Corolla, então, em algum momento este mês fui à Toyota para conhecer o carro. Fui na concessionária do Recreio aqui no Rio. Muito nova e grande, esperando o sucesso do Etios, a loja estava praticamente vazia. Tinha um único modelo do novo Corolla no salão e quase todos os sabores do Etios.

O que pude notar é que o acabamento do Corolla em nada se diferencia do Etios e, acredite, isto não é nenhum elogio ao modelo de entrada da Toyota no Brasil, muito pelo contrário. É um gigantesco demérito para o Corolla. Principalmente se comparado à concorrência.

O carro que entrei era o modelo intermidiário de 80 mil reais. Abaixo você pode ver o acabamento atrás do banco traseiro. É tudo “prástico” duro.

Decepcionado de ter olhado pra trás pra ver este monte de plástico que ao bater o sol gera reflexo no vidro, resolvi voltar a olhar pra frente. O que vi foi este painel reto e chapado que me lembro o painel da Carvan ou Opala da GM da década de 80/90.

Acabamento black piano ridículo e um relógio de outra época que está ali para lembrar que … ah… nem vale a piada. O velocimentro tem as indicações em curva, o que me faz lembrar do Fiat 500, mas este é bem melhor resolvido que o Corolla. Principalmente pelo preço que você consegue comprá-lo. A comparação é ruim, afinal, são categorias diferentes.

Já que olhar pra frente não me fez sentir melhor e entender como este carro consegue fazer algum tipo de sucesso, resolvi olhar pra baixo e lá vi uma tomada de 12v. Que idéia mais legal. Colocar uma tomada para os ocupantes do banco traseiro. Pena que ela fica próxima aos pés. Podia ser mais alta e pra dentro do console central. Saida de ar na traseira? Pra que, né?

A Toyota tem uma mecânica muito boa, concordo, contudo, já foi o tempo em que isto era tão importante que o resto era detalhe. O tempo médio que você fica dentro do carro para ir e vir do trabalho nas capitais do Brasil está em torno de 40 minutos, então o carro precisa ser confortável aos olhos e ao corpo.

O novo Corolla não consegue fazer isto. Seu maior defeito, tirando o acabamento, equipamentos e acessórios é ter um motor ultrapassado. Não conta com novidades como injeção direta ou turbo, nem fez downzising para ser mais economico. A impressão que passa é que a Toyota quer passar na média e não com notão. Pra mim, isto é demérito. GRANDE.

Depois de ver o novo “velho” Corolla, fui na concessionária da Kia, na Barra. Lá fui mais bem tratado que na Toyota. O vendedor sabia tudo a respeito do carro e estava mais bem disposto para realizar a venda.

O Cerato consegue ser o exato oposto do Corolla. Se este último parece ser um carro de categoria intermediária com preço de premium, o Cerato é um carro com preço intermediário com acabamento premium.

Pra começar quem senta atrás tem direito a saída de ar, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, mas não tem central multimidia. Para um carro que custa menos de 70 mil reais, não está nada mal.

Ficou curioso? Vá ao site da Kia, conheça a lista de equipamentos e depois vá a concessionária para conhecer. Você vai ficar muito mais feliz do que com um Corolla.

O que acontece quando Caterpillar 797 encontra uma Toyota Landcruiser no meio do caminho?

Caterpillar 797 é um modelo de super caminhão utilizado em minas ao redor do planeta. São caminhões enormes que são fabricados desde 1998. A ultima geração desta família de caminhões é capaz de carregar até 363 toneladas de uma vez só. 

Ao contrário de que muita gente pensa, este modelo é realmente um caminhão grande com um motor que pode ter entre 20 e 24 cilindros diesel que pode ser supercharged ou com até quatro turbos. Alguns dos concorrentes do Caterpillar utilizam um motor diesel apenas para gerar eletricidade para um motor elétrico, responsável por colocar o caminhão em movimento.

Toyota Corolla 2015, diga olá para o passado

Tenho resistido a escrever sobre o novo Toyota Corolla. Ele finalmente foi atualizado e mudou de cara e bunda, mas não consigo ver muitos pontos positivos nesta nova geração. Por mais que seja um novo carro novo, ele falha em ser novo. Confuso? Nem tanto.

Corolla 2015

O Corolla 2015 é realmente novo. É uma geração feita do zero, design mais moderno e continua com dois “desenhos”. Um para Europa e outro para os EUA. O Brasil, recebeu o design europeu, que é mais conservador (comparado com a versão americana), mas pra mim, muito mais moderno que o segmento para o qual ele se destina.

Por fora, o que menos gostei foram os LEDs e lanternas dianteiras integradas à grade central, já a traseira tem design conservador demais comparado com a frente moderna. No interior o gosto bastante duvidoso continua com acabamento black piano no console central ou um acabamento de fibra de carbono totalmente falso que você ganha de brinde quando paga mais caro pelas versões XEI ou Altis.

Corolla console central

Pra completar, existe um relógio digital que veio diretamente da década de 80 para matar saudade do passado, pro tiozão que pretende comprar o carro novo, que não é novo.

Nos EUA ele é o sedan de entrada, aqui sedan médio de luxo. Seus preços começam em 66 mil reais para a versão que poderia ser de entrada, mas vou dizer pé de boi. Não tem nada mesmo. Esta é a versão GLi, manual. É mais cara que outras versões de entrada de modelos concorrentes.

Já a versão mais cara, de nome ALTIS, custa 92 mil reais. Realmente o nome é perfeito. É muito “Altis”, como diria o Mussum, para o que oferece.

Traseira Corolla 2015

Mas vamos a lista de coisas que fazem do Corolla um carro novo, mas sem ser realmente novo.

Hoje, para um carro ser realmente novo, precisa ter uma lista de equipamentos tecnológicos bastante extensa. O Corolla falha neste quesito de maneira ímpar!

Por mais que ele tenha empregado LEDs para as luzes de estacionamento na frente e na traseira, o emprego deles é tímido. Se você espera encontrar sensor de estacionamento de fábrica, esqueça. Você vai ter que instalar um sistema chingling de 100 reais e pagar quase 400 na concessionária.

Tudo bem que você pode ter a câmera de ré, que é quase tão prático quanto o sensor de estacionamento, mas não é a mesma coisa.

Vale lembrar que VW, Ford e Citröen oferecem sensores de estacionamento tanto na traseira quanto na dianteira original de fábrica e integrado ao sistema multimidia do carro. E também câmera.

Por mais que a versão topo de linha tenha o sensor crepuscular, responsável pelo acendimento automático dos faróis, nas demais versões não aparece nem como opcional. Isto é tão lamentável quanto a falta do sensor de chuva. 

Ainda na linha de luzes, a versão topo de linha deveria oferecer faróis em Xenon como opcional, mas não. Inaceitável num carro de mais de 80 mil reais. Xenon é ótimo para segurança na condução noturna. no lugar do xenon a Toyota colocou LEDs, o que torna muito superior aos demais carros no mercado. Mas os faróis de LED são apenas para luz baixa. Para luz alta continua o faról tradicional. Ainda que LED seja superior, ao meu ver, o bixenon é melhor, pois funciona tanto para luz baixa quanto para luz alta. Obrigado ao leitor Marion Lion pela correção.

Já que falamos de um item que deveria ser oferecido como opcional, outro que deveria ser oferecido é o Teto Solar. Ainda que tenha menos utilidade, teto solar em locais que tem muito sol, é bom. Após o carro ficar horas sob o sol, a melhor coisa que tem é abrir o teto para o calor aprisionado sair com mais rapidez. No quesito segurança, o teto também ajuda, pois ao invés de trafegar com os vidros laterais abertos, você abre o teto para ter ventilação sem causar aquele batimento tão desagradável. 

Painel corolla

Uma coisa que é diferencial no Corolla: Central multimidia de 6 polegadas com DVD e TV Digital. É bacana, ainda que o recurso dificilmente será utilizado, já que a legislação apenas permite seu uso com o carro parado. Tudo bem que tem engarrafamento até dizer chega nos grandes centros e pode ser um passatempo interessante, mas não acho uma boa idéia. Ainda sobre o sistema multimidia, acho que o seu posicionamento ruim e o tamanho de tela, pequeno.

O motor do Corolla também decepciona. É o mesmo da geração anterior e não tem turbo nem injeção direta de combustível. Ainda assim, o motor é bastante eficiente e econômico, mas tem torque e potência inferiores ao motor moderno do Focus, por exemplo.

Controle de tração. É ótimo para segurança. A buzzword, ou palavra da moda, no mundo automotivo é Torque-Vectoring, que é o controle de tração em curvas, melhorando aderência e logo, segurança para evitar derrapagens e cabotagens. Se você espera ter este recurso no Corolla, esqueça. Controle de Tração não existe no novo Corolla, nem em sonho. O Focus tem, se você estiver interessado, ele é até mais barato que o Corolla, até mesmo na versão mais cara. 😉

Mas nem tudo é derrota no novo sedan da Toyota. O que mais admiro num carro é o câmbio. Todos os câmbio automáticos de carros vendidos no Brasil abaixo dos 70 mil reais eram de quatro marchas. Declaração ligeiramente leviana, mas a grande maioria é assim. Este câmbio é atrasado e ultrapassado, mas o mais em conta para as montadoras oferecem no Brasil.

Cambio corolla

Algumas oferecem versões com 5 marchas e até 6. Estes câmbios são melhores e mais eficientes. Algumas adotaram câmbios automatizados, que eu digo logo que não gosto, mas tem um que se destaca com louvor: o PowerShift da Ford. Ele realmente me impressionou e recomendo. Um tipo de câmbio que eu adoro é o CVT. Se o carro tem câmbio CVT, me interessa. (cuidado apenas com os da Mitsubishi que enfrentaram problemas de super aquecimento)

A única coisa bacana que o Corolla tem de tecnológico é exatamente o câmbio CVT com marchas virtuais no modo esportivo. O câmbio proporciona melhor consumo e aproveitamento da melhor faixa de torque do motor. Pelo menos uma coisa boa o Corolla tem! Ufa!

Então, se você for velho e quiser comprar um carro que é a sua cara, este carro é o Corolla. Compre e seja feliz. Não se incomode com a opinião dos outros. Agora, se você for moderno, arrojado, conectado com o futuro e pra “frentéx”, recomendo você conhecer o Citröen C4 Lounge e Ford Focus Sedan.

Confira os preços do Corolla 2015:

Corolla 2015 1.8L GLi M/T : R$ 66.570.
Corolla 2015 1.8L GLi Multi-Drive (CVT) : R$ 69.990.
Corolla 2015 2.0L XEi Multi-Drive S : R$ 79.990.
Corolla 2015 2.0L Altis Multi-Drive S : R$ 92.990.

Leia mais na Revista AutoEsporte, Car Blog, UOL Carros e no site oficial da Toyota.

Ah sim, nem vou entrar no mérito da estratégia de lançar um carro modelo 2015 no começo de 2014. Pra mim, este é a melhor estratégia para enganar o consumidor, mas chega de apontar erros do novo Corolla.

Detalhes do Toyota Corolla 2015

O lançamento da nova geração do Toyota Corolla está marcada para o mês que vem. Os detalhes, porém, já são vazados por alguns sites especializados que conseguem encontrar pessoas relacionados a marca que não conseguem seguir as regras de não divulgação de informações sobre o carro.

O Corolla tem duas versões existentes na geração atual. Uma nos EUA e outra na Europa. O Brasil receberá a versão européia, mas sem as mudanças no motor que qualquer fã automotivo gostaria. Nada de motor de injeção direta ou turbo. Os dois motores que existem continuarão: 1.8 de 144cv e 2.0 de 153cv, ambos flex.

NewImage

Sai de cena o antiquado e ultrapassado câmbio automático de 4 velocidades e entra um moderno câmbio CVT que em modo manual pode simular 7 velocidades. Câmbio bastante similar ao que a RAV4 tem. O câmbio CVT é tido como o mais econômico entre os existentes e que no Brasil veio na primeira geração do Honda Fit. 

A nova geração do Corolla, estranhamente chamada de 2015, ainda que estejamos no começo de 2014, vem mais cara. O modelo mais barato, GLi, começa em 70 mil reais, segundo informações apuradas pelo CarPlace. O mesmo modelo com câmbio automático vai pra 75 mil reais. A versão intermediária XEi custará em torno de 85 mil e a topo de linha, Altis, acima de 92 mil reais.

Para justificar os preços mais altos, novos equipamentos e um sem número de AirBags. Ar condicionado será digital, a direção elétrica, o comando do som no volante e bluetooth para falar ao celular preenchem a lista de equipamentos que você recebe ao gastar todo o dinheiro que a Toyota pede pelo seu sedan. 

Retrovisores poderão ser rebatidos eletricamente a partir da versão intermediária que terá ainda lanternas diurnas de LED e central multimidia (tela de 6,1″) com GPS, TV Digita, DVD e câmera de ré. Piloto automático também faz parte do pacote. Na topo de linha tem ainda o acendimento automático dos faróis. 

NewImage

Claro que estas informações são preliminares e não confirmadas. O que cada versão tem e seu preço serão conhecidas logo após o lançamento em 12 de março. Aguarde até lá para decidir sua compra, contudo, vendo os equipamentos e valores a serem cobrados, me parece que sai mais em conta comprar um Ford Focus que tem mais equipamentos, é tecnologicamente mais avançado e é mais barato.

Toyota Etios: mico?

NewImage

A Toyota queria entrar no mercado de carros populares e assim ter um modelo que eles chamam de “volume”. Volume, por que ele deveria representar grande volume de vendas e assim ganhar em escala, contudo, não foi bem isto que aconteceu. 

O Toyota Etios é um carro feio. Não. Ele não é feio. Ele é estranho. Não. Ele também não é estranho. Ele é indiano. Ele faz sentido na Índia. Aqui ele se confunde com feio e estranho e não parece ter caído no gosto popular que o Hyundai HB20 conseguiu sem fazer qualquer esforço.

O Etios amargou apenas 1112 unidades vendidas no segundo mês de vendas e depois saltou para 1322 unidades. No primeiro mês foram menos de 300 unidades vendidas. Já o HB20 vendeu 3312 no primeiro mês e 8077 no segundo.

Pesar da Toyota ter um nome de peso, seu carro destoa da imagem da marca no Brasil. Aqui a Toyota vende carros premium e mais completos, contudo o Etios é a completa antítese de tudo que a Toyota sempre vendeu por aqui. Por mais que o carro queira ser popular e de fato ele é isto por ter todos aqueles plásticos duros e soluções pensando em economia, o carro é ainda caro demais para o que ele é.

A Toyota, ao invés de trazer o Etios para o Brasil, deveria ter trazido o Yaris, que é um pequeno Premium. Faria gosto.