i30 GD 2014: furada ou não?

i30

Já faz muito tempo que tenho acompanhado o i30 da Hyundai. Aqui no Brasil ele vem pelas mãos da CAOA que é a empresa responsável por sua importação e distribuição. Se na primeira geração, chamada de FD pelo fabricante, ele veio competitivo, agora, com o aumento de IPI, ele já não é mais uma escolha tão óbvia.

O principal motivo é o preço a ser pago por um carro com motor 1.6. Argumento fraco, já que outros carros como o Mini ou A1, tem motorização similar ou inferior com potência parecida e tem preço superior, oferecendo menos opcionais e equipamentos, mas olhando as alternativas, realmente faz pensar. O novo motor é menos potente, mas mais econômico e inclusive flex, para quem gosta. Não é o meu caso. Outra comparação possível é com o VW Golf que aqui no Brasil está várias gerações atrás do modelo atual europeu. Aqui ele tem motor 2.0 que gera 128 cv, já o i30 1.6 tem 128 cv.

Pesquisei o i30 na Europa e EUA apenas para descobrir que ele tem várias opções de motorização. Nos EUA e Austrália, ele é vendido com motor 2.0, já na Europa há versões Diesel e também gasolina, este último em versões 1.4 e 1.6. Hum…

As alternativas são, por exemplo, o GM Cruze Sport 6, que tem motor 1.8 e preço idêntico. A versão completa do Cruze, a LTZ, fica na faixa dos 77 mil reais. Bem mais em conta que os 85 mil que a Caoa pede pelo i30 topo de linha. O que pesa conta o Cruze é o fato dele estar no fim de sua geração. Dentro de 18 meses, no máximo, a nova geração deve chegar ao planeta com mudanças consideráveis.

Vou ignorar isto tudo e voltar a ver somente o i30 GD, como é chamada a nova geração. Em todas as imagens de divulgação do novo i30, notei que a grade é a cromada, que torna o carro mais bonito, elegante e compatível com o preço praticado. Veja a imagem abaixo. Me refiro ao modelo de cor marrom à esquerda.

Como a Caoa não é um empresa muito leal e confunde os consumidores com informações erradas e confusas, estou aguardando o carro chegar as concessionárias para ver o carro. Na semana do carnaval, chegaram as primeiras informações de unidades sendo entregues no estado de São Paulo e um dos blogs automotivos que eu acompanho, foi lá conferir o carro e a decepção veio à galope.

O i30 GD que chegou por lá, tem a grade do carro azul na imagem acima. O freio de mão também não é eletrônico, mas sim manual e ele só é eletrônico na versão topo de linha. Resta saber se a versão top, vem com a grade diferente, já que o seu pacote é formado por teto panoramico, o freio de estacionamento eletrônico, bancos em couro, maior quantidade de airbags e faróis de xênon.

A cada nova informação, acabo concluindo que o i30 GD aqui no Brasil não é uma ótima escolha. Para o carro que é, ele parece ser muito caro, apesar de estar na mesma faixa de preço de seus concorrentes. Se ele custasse 30% menos, aí sim, seria uma ótima escolha.

A melhor opção neste momento é aguardar. O lançamento vai fazer ele ficar muito caro e com o tempo, ele deve ficar mais em conta. A única notícia ruim é que o IPI vai subir gradualmente este ano e o que a Caoa deve praticar é a manutenção do preço.

Se você está pensando em comprar o i30 GD, qual outro carro você compraria como alternativa? Mitsubishi Lancer?