Arquivo da tag: Focus

Diário Ford Focus: Revisão dos 10.000km (ou 6 meses)

Se você acompanha o Diário do Ford Focus, que completou este mês um ano de existência este mês, pode ter reparado que não escrevi a respeito da primeira revisão de 10 mil km ou seis meses de uso. Bom, na verdade eu apenas não publiquei, pois o artigo estava escrito e aguardando a segunda revisão para ser publicado. É estranho, eu sei, mas você vai entender.

Comprei o carro em novembro e esperei cerca de 20 dias para ele chegar na concessionaria e retirá-lo. Depois de seis meses um alerta no painel me incomodava toda vez que eu ligava o carro. Era um alerta para ir a concessionaria fazer a revisão, mas eu só descobri isto depois de ir na concessionaria, pois achei que o carro tinha um problema. 

A mensagem não é muito boa e soa como uma problema e não um lembrete pro-ativo. Bem que Ford poderia fazer este ajuste na próxima geração do Focus.

NewImage

A revisão foi sem surpresas e dentro do preço fixo que é amplamente divulgado. No meu caso, os seis meses quase casaram com os dez mil quilômetros rodados.

Como não tive nenhuma surpresa ou reclamação com o carro, não tinha muito o que informar e a revisão foi rápida. Fiquei esperando cerca de duas horas e o carro me foi entregue lavadinho. Uma beleza.

O motivo para eu esperar quase seis meses para publicar este relato é que o alerta de proximidade de revisão para os 20 mil ou um ano não funcionou. A concessionaria não fez a atualização da informação no computador de bordo quando fiz a revisão dos seis meses e quase perdi a garantia. A sorte é que eu me toquei que ia fazer um ano que estou com o carro. 😉

Diário Ford Focus: Problemas com o câmbio PowerShift?

Meu Focus está com quase 20 mil quilômetros após um ano de uso. Neste meio tempo peguei estrada, engarrafamento e me diverti com o câmbio no modo S, descobri o lado econômico de velejar com o carro em Drive e pegando leve no acelerador.

Tudo registrei aqui no blog, inclusive o consumo que confesso não atualizei ultimamente. Preciso fazê-lo o quanto antes. Neste meio tempo o blog recebeu diversas mensagens de potências donos de Focus e muitos donos também querendo trocar experiências.

Esta semana recebi a mensagem do Marcos que relata um comportamento estranho do câmbio PowerShift do seu Focus. No seu relato ele compartilha que o problema dele parece ser comum no Fiesta e hoje li na página da Quatro Rodas que ele não está sozinho e as concessionárias ainda não conseguem identificar a causa do problema.

O problema, ou característica, como alguns estão comentando é uma trepidação em retomadas ou quando o motor é exigido. Para você ter algo para comparar é como se você, num carro com câmbio manual, tentasse sair com o carro em segunda ou exigir mais do motor com uma marcha acima do necessário. Com o carro carregado a sensação pode ser descrita também como a embreagem patinando em retomadas ou subidas com o motor em torno de 4000 RPM em quarta ou quinta marcha.

NewImage

Pode ser um problema ou pode ser uma característica mesmo. Eu não tenho conhecimento técnico de mecânica, mas pensando do ponto de vista eletrônico/computacional, pode ser que um sensor esteja com problemas na leitura de dados que alimentam o cérebro eletrônico que comanda o mecanismo de dupla embreagem e seleciona a marcha correta para o momento.

Pode ser também uma lógica falha da central após ler os diversos sensores para decidir o que é o correto.

Até o presente momento, não recebi relatos de donos de Focus com PowerShift similares ao descrito pelo Marcos ou pela Quatro Rodas. Se você tem um Focus ou Fiesta, deixe o seu relato no espaço dos comentários ou envie uma mensagem através do formulário de contato.

ATUALIZADO JAN/2015:

Recebi o contato do Marcelo que informou ter experimentado o comportamento esquizofrênico do câmbio. A concessionária com a qual ele entrou em contato para tirar a duvida sobre o possível defeito do câmbio, informou que o sistema pode apresentar este tipo de comportamento se ultrapassar o limite de temperatura considerado máximo para o conjunto.

Ainda no mesmo relato do Marcelo, ele constatou que o comportamento em Drive, voltou ao normal após uma parada em sua viagem. Ele dá a dica ainda que se o cambio apresentar este tipo de comportamento, o motorista pode colocar o câmbio em S e acionar a troca de marchas manualmente, ainda que em Drive, também seja possível fazer a troca das marchas manualmente.

ATUALIZADO FEV/2015:

Recebi o contato do João de Belo Horizonte que relatou problemas com o seu Focus Titanium. Com 600 km o carro passou a apresentar barulho metálico  (como se estivesse atritando ferro com ferro) nas mudanças de marcha abaixo das 2500 rpm e demora nas retomadas, engasgando quando se precisa acelerar.

Após quatro visitas à concessionária o comportamento continua o mesmo e sem solução. A concessionária BH For informou que aguarda posicionamento da Ford sobre o assunto.

Joel enviou o seguinte: “Tenho um Focus 2.0 Powershift que está com o mesmo problema de trepidação quando a troca for em marchas baixas e em subidas. A autorizada fez uma reprogramação do sistema, como o problema persiste fui orientado que deverá ser realizada a troca do conjunto de embreagem. Outra coisa que percebi e a autorizada não resolveu, é um barulho de engrenagens quando o veículo está em marchas baixas com pouca aceleração.”

Jairo também enviou o seu problema com o câmbio trepidando. O dele é um Titanium com 17 mil km. Ocorre na retomada e o câmbio parece indeciso quanto a qual marcha engatar.

ATUALIZADO MAR/2015:

Luiz tem um Focus Sedan Titanium 2014 e depois dos 10 mil km apresentou a trepidação em baixas rotações, lombadas ou subidas.  Outro problema que começou a acontecer após as 4 mil rotações foi o corte de combustível, contudo este problema estava relacionado a bomba de combustível.

Telma Gisele relatou a trepidação após 6 meses com o carro. O modelo dela é hatch de 2014 e mesmo levando na concessionaria para verificação, não identificam problema no câmbio.

Arivelton tem um Focus 1.6 e também experimentou o fenômeno da trepidação. A concessionaria onde ele comprou o carro fez atualização de software do sistema automatizado, mas ainda assim o comportamento não mudou. A má sorte dele começou na geração anterior do Focus que tinha cambio automático de 4 marchas  onde o cambio quebrou após 7 meses.

Rogério descreve o problema de trepidação ao passar por lombadas. A comparação que ele faz é com fusca velho que trepida todo no mesmo tipo de situação uma vez que a embreagem já passou do ponto de troca. Na troca de experiências com um dono de Fiesta, que apresenta característica similar, a troca da embreagem resolve o problema.

ATUALIZADO ABR/2015:

Pablo tem um Focus SE 2014 que apresenta a trepidação e já teve sua caixa de marcha reprogramada 3 vezes sem mudança no quadro e agora a Ford resolveu trocar a embreagem. Após a troca a trepidação não ocorre mais, mas agora uma série de barulhos apareceram no carro.

Juliana entrou em contato relatando o mesmo problema de trepidação no seu Focus 1.6 que está com 15 mil km. A sensação que ela descreve é de sair em segunda marcha quando o carro está parado. Este mesmo quadro se apresenta em troca de marchas baixas e em subidas. O carro vai para a concessionária pela segunda vez para verificar o comportamento. Ela ainda sugere que talvez um recall seja necessário.

Diário Ford Focus: Câmbio PowerShift

Nos EUA, a grande marioria dos carros tem câmbio automático. Na Europa, nem tanto, mas aqui no Brasil o câmbio automático sempre foi restrito aos carros de luxo devido ao seu custo. Na verdade era o contrário. 

O câmbio manual dominou o mercado por décadas, por que seu custo era muito baixo e as montadoras sempre queriam os custos mais baixos para seus carros para vender no volume. A coisa mudou de figura nos útlimos 20 anos. Câmbio automático passou a ser oferecido como opcional nos modelos mais caros, mas passou a ser  mais acessível. Hoje tem modelo vendido no Brasil que só conta com câmbio automático.

Então falei de câmbio manual, que é conhecido de todos. Só pra lembrar seu funcionamento: Você aciona a embreagem com o pé e efetua a troca de marcha através da manipulação de uma manopla.

Falei também do câmbio automático, que tem manopla para selecionar o modo de funcionamento. A troca de marchas é feita pelo sistema de engrenagens. Este sistema costuma ser complexo, imerso em óleo e funciona em conjunto com um conversor de torque (estou simplificando consideravalmente o seu funcionamento).

Automático ou Automatizado?

Mas o câmbio PowerShift da Ford, não é nenhum destes dois tipos de câmbio que mencionei. Ele é automatizado. Este tipo de câmbio é facilmente confundido com o automático. Para o motorista a diferença não existe, pois o funcionamento dos dois câmbios é igual.

A diferença é técnica. Assim como o automático, no automatizado a manopla do câmbio é para selecionar o modo de funcionamento, contudo, a troca de marchas é feito utilizando motores elétricos ou acionamento hidraulico para embreagem e engatar a marcha correta. Resumidamente, o câmbio automatizado não passa de um câmbio manual que tem um robô fazendo o acionamento da embreagem e a troca da marcha. Assim simples.

Com isto o sistema fica mais barato e mais leve também. Sem falar que é menos complexo. A coisa ruim é que o carro é mais propenso a dar trancos, pois é dificil adivinhar a velocidade que o sistema deve liberar a embreagem.

Só pra deixar claro, nem no automático, nem no automatizado existe o pedal da embreagem. Carros com estes câmbios tem apenas dois pedais. Freio e acelerador.

Se você já dirigiu um carro com câmbio automático, não vai notar muita diferença para o PowerShift, mas vai notar bastante diferença para um automatizado da GM, VW ou da Fiat. 

CVT

Existe ainda um outro tipo de câmbio que pode ser chamado de automático que é o CVT, mas este existe em poucos carros. Você o encontra em alguns carros da Audi, Honda, Toyota, Mitsubishi, Renault e Nissan.

Este câmbio é o mais economico de todos. Não conta com embreagem, mas utiliza uma polia montada sobre cones que mudam as relações de marchas. A característica mais marcante deste tipo de câmbio é a rotação do motor constante nas acelerações, otimizando torque e consumo.

Trancos

No caso da Ford, o automatizado é menos propenso a trancos por ser um sistema com duas embreagens. Nos demais carros da concorrencia o sistema conta com uma única embreagem. 

Você percebeu que eu falei “menos propenso”? Pois bem. É isto mesmo. Ele é bem suave na troca de marchas na maioria das vezes, mas tem momento no qual o PowerShift não consegue se entender bem com a vontade do motorista e dá tranco de balançar a cabeça. Estes momentos porém são bem raros. 

Focus, Fiesta, EcoSport

O câmbio PowerShift não é exclusividade do Ford Focus. Ele também está presente na EcoSporte e no Fiesta. No caso do Focus, são seis marchas. Sendo que a segunda marcha é bem curtinha. Não sei como estão escalonadas as marchas dos demais modelos, mas também são de seis marchas.

Engarrafamento

No dia-a-dia, o câmbio funciona muito bem. Estranho apenas o seu funcionamento no engarrafamento no modo Drive. Para acompanhar o anda-pára sem abrir muito espaço para um espertinho se encaixar na sua frente o câmbio em modo Drive não é muito esperto. Nesta situação tenho usado o PowerShift em modo Sport, que estica as marchas e deixa o carro mais esperto.

Uma coisa que ajudaria bastante no caso do modo Sport seriam as aletas de troca de marcha na parte de trás do volante ao invés de botões na própria manopla do câmbio. Na manopla sua posição é ruim e dificil de encontrar de rapidamente.

Barulhos

O maior concorrente do Focus é o VW Golf. Ambos tem câmbio automatizado. No caso do Golf é o DSG que foi alvo de reclamações. Muitos donos comentaram sobre barulhos metalizados vindos do câmbio. Donos de Audi, que também tem câmbio DSG, reclamaram do mesmo barulho. Nos EUA, vi alguns videos de pessoas reclamando das primeiras unidades produzidas em 2011 sobre barulhos no câmbio.

Esotu com o carro desde dezembro de 2013 e quase 15 mil km rodados. Nunca escutei barulhos ou funcionamento estranho do câmbio como os relatados por donos de Golf.

PS: Este artigo foi escrito como sugestão do leitor Marcos.

Diário Ford Focus: Direção econômica

Se você acompanha o artigo onde compartilho o consumo do meu Focus, vai notar que o último abastecimento que fiz em agosto de 2014 foi o melhor de todos os tempos. O Focus atingiu a marca de 15 km/l pelo computador de bordo.

O motivo é bem simples. Ao contrário do que você pode imaginar, mesmo o título entregando o ouro, eu não peguei estrada. Dirigi de maneira economica. Fiz o mesmo trecho que sempre faço rumo ao trabalho e voltando. Lá na página do consumo, registro sempre quando pego estrada, e, fiz isto apenas uma vez, logo quando peguei o carro.

A brincadeira começou depois do abastecimento, pois peguei a linha amarela sem trânsito, rumo ao trabalho. Assim que estacionei o carro, notei o valor do computador de bordo: 17 km/l. Marca louvável.

Pensei comigo mesmo: Será que consigo manter este valor até quando? Passei então a andar de maneira econômica.

O que é ser econômico? Bem, no meu caso, passei a andar no maximo à 90 km/h e de preferencia mantendo 80 km/h, velocidade que descobri ser a mais economico para o carro. Este porém não foi o único hábito que passei a cultivar.

Ao invés de manter o pé no acelerador o tempo todo, passei a tirar o pé e deixar o carro rolar no embalo quando noto que o trânsito à frente passou a diminuir ou quando um sinal de trânsito passa para o amarelo ou vermelho. Também tiro o pé do acelerador quando estou num declive onde o carro consegue manter a velocidade ou perde muito pouco.

Por fim, quando a via permite, o que acontece apenas à noite, com menos carros na rua, aciono o piloto automático. Só consigo fazer isto na Linha Amarela ou na Linha Vermelha.

O resultado é este aí.

Além do consumo do meu Focus, atualizo um artigo onde leitores do blog que também tem algum modelo do Focus me informam o consumo dos seus carros. Leia agora este artigo.

Diário Ford Focus: Ele tem WIFI e suporte a MODEM (ou quase isto)

Durante o lançamento do Focus em Mendoza, Argentina, descobri mexendo no tela sensível ao toque que o Focus tem capacidade para fornecer acesso à internet via modem 3G e WIFI. Nos EUA, o recurso existe não só no Focus, mas em todos os carros que tem o My Ford Touch. 

O funcionamento é bem simples, você espeta o modem 3G na porta USB, abaixo do descanso de braço central dianteiro e configura o WIFI do My Ford Touch. O hardware permite até cinco dispositivos conectados ao WIFI. O modem 3G é apenas um dos métodos de conexão à internet que o My Ford Touch permite. Você pode ainda conectar o seu Focus à internet através de bluetooth no seu smartphone ou via WIFI também.

Este último é o que me deixa mais curioso. Há um aviso que indica que conectar o Focus à rede WIFI só é possível com o carro parado e o câmbio na posição “P”. No manual diz que a funcionalidade de acesso à internet não está disponível no Brasil, contudo, pelo My Ford Touch, você consegue configurar tudo, porém, nada funciona. Existe até um aviso, que é necessário você acessar o site SyncMyRide.com para fazer ativações, configurações e atualizações, mas quando você pega o número do seu chassis para se cadastrar, o site indica que o que você informou não é um chassis de um carro Ford, Lincon ou Mercury. Hein? Maldade dizer que a Ford da Argentina não é uma Ford.

Então, o recurso existe, mas hoje, não serve pra nada. Uma pena. Tentei de todas as formas fazer funcionar, mas refletindo sobre o uso prático, cheguei a conclusão que a função de compartilhar a internet que os celulares tem hoje em dia é muito mais prático. Basta manter o celular carregando na tomada USB ou na tomada de 12 V. e curtir.

Ah sim, no manual do carro está explicito que esta funcionalidade realmente não está disponível no Brasil. 🙁

A funcionalidade só poderá ser habilitada pela Ford quando for liberado uma atualização para o sistema My Ford Touch. Ces’t la vie.