Arquivo da tag: Formula 1

Como é a porca que prende a roda da F1

A Fórmula 1 tem tecnologias de ponta desde sempre. Por mais que em alguns momentos o regulamento impede o avanço e adoção de tecnologias que tornam o carro mais rápido e seguro, em sua grande maioria a categoria tem tecnologias de ponta ou pelo menos bastante engenhosas.

A BBC fez um segmento especial para mostrar como a roda é presa ao bólido de corrida em 2010. Imagens em detalhes e explicações feitas por Martin Brundel, ex-piloto de F1.

O GP da Coréia é ótimo

NewImage

É uma pena que existam rumores fortes de que este GP de 2013 tenha sido o último do fantástico circuito da Coréia. A pista é fenomenal e dentre todas as etapas é o que mais ofereceu disputas emocionantes como era comum na década de 90.

Novamente as câmeras térmicas trouxeram um novo olhar para a corrida que em etapas anteriores se mostra monótona e sem graça. A imagem acima mostra o carro do Webber pegando fogo após ser acertado na lateral pela traseira do Di Resta. O toque, aparentemente, sem gravidade, tirou Webber da corrida.

NewImage

Em outro momento a câmera térmica mostrou a variação de temperatura na parte mista do circuito que demonstrou como os pneus se aquecem rapidamente nas curvas e se esfriam nas retas. O mesmo acontecendo nas frenagens. A cor representada na câmera térmica que representa calor mais intenso é mais para o amarelo, passando para o vermelho em temperaturas intermediárias e mais azulado para as temperaturas frias.

Ausência desta etapa foi Barrichello que foi protagonista da semana na F1 com o forte rumor de que acertaria com a Sauber para 2014, mas que no sábado se confirmou apenas como uma possibilidade já negada pela Sauber oficialmente. Uma revista alemã ainda afirma que no Brasil, Barrichello pode ainda guiar um F1 como uma maneira de se despedir oficialmente da categoria.

Personagem da corrida foi o Hulkenberg, que chegou em quarto lugar e comemorou muito o fato de conseguir sustentar sua posição na pista fortemente disputada com Hamilton. Massa também merece destaque, apesar de ter jogado sua corrida no lixo, após rodar ainda na primeira volta sozinho, ir para última posição e terminar em nono. Durante a escalada, disputou posição ferrenhamente, ultrapassou dois carros numa única manobra, mas se envolveu numa colisão com Perez que seria analisada após a corrida.

O GP da Coréia está em dúvida por conta do baixo público e horário ruim para a Europa, por isto é capaz que a corrida passe a ser disputada à noite, tal como acontece em Singapura.

E como foi o GP da China 2013?

E já foi o tempo quando eu queria acordar cedo ou ficar acordado para ver as provas da Fórmula 1 na Ásia. Nos áureos tempos, o maior obstáculo era o meu sono, que sempre era pole position e normalmente ganha o combate com a minha vontade de assistir a corrida ao vivo.

Hoje as operadoras de TV por assinatura oferecem recursos em seus sintonizadores que permitem desfrutar com conforto e quando queremos o melhor da programação que eles oferecem. Mesmo os canais abertos, diga-se de passagem.

Acordei cedo, peguei o controle remoto e tratei de buscar a gravação da corrida. Feliz por ter a gravação completa da corrida, comecei assistindo animado, por conta da ótima largada de Felipe Massa que junto com Alonso foram logo para a ponta, contudo, foi aí que a emoção da etapa chinesa acabou. A melhor ultrapassagem foi da dupla da Ferrari que ao mesmo tempo ultrapassaram Hamilton que estava em primeiro.

NewImage

Por mais que alguns poucos momentos durante a corrida, toques, abandonos e incidentes isolados tivessem chamado a atenção, o destaque mesmo foi para o regulamento. Eu lembro que durante a década de 80 a corrida costumava ser vencida pelo melhor piloto. Hoje este foi o caso, pois Alonso é na pista o melhor piloto, ainda que Vettel venha para desafiar este posto, mas Alonso é o cara. Creio que na última década, não seja mais assim. Não é o melhor piloto que vence com o melhor carro. Quem vence hoje é o melhor na média. Culpa do regulamento.

Nossa, como há regras hoje. Não pode abrir o DRS em trecho em bandeira amarela, não pode sair do box ultrapassando a linha branca, não pode liberar o carro do pit colocando em risco outro carro no pitlane, não pode ultrapassar um determinado limite de velocidade no box (isto é culpa do Ayrton Senna), não pode, não pode, não pode. A escalada das regras aconteceu por conta da Williams, que trouxe tecnologia na década de 90, depois a Ferrari, que com dinheiro tinha supremacia e por fim, a RBR que aliou inovação e um piloto inspirado. Para evitar o domínio destas, regras e mais regras. 

Fiquei impressionado com a quantidade de alertas que apareciam pelo controle da corrida informando que incidente XXX seria investigado após a corrida. O principal foi referente ao uso do DRS sob bandeira amarela. O resultado foi que ninguém foi punido, pois concluíram que o sistema estava em falha e os pilotos não tiveram a intenção de infringir o regulamento.

De resto a corrida foi marasmo mesmo, ainda que com várias ultrapassagens. Massa foi prejudicado no primeiro pitstop que o deixou mais tempo na pista com pneus desgastados e que o colocaram no meio do tráfego. Resultado foi uma distância enorme de seu companheiro de equipe e que também venceu o etapa. Explicação oficial dele é o macarrãozinho nos pneus…

Raikkonen novamente fez boa corrida com sua Lotus, mostrando que ele tira o máximo do carro, ao contrário de seu companheiro de equipe. Numa tentativa de ultrapassagem sobre Pérez, houve um toque que poderia ser evitado pelo Pérez. Nenhum dos dois abandonou, mas Raikkonen foi prejudicado com a asa danificada que influenciaram no consumo dos pneus.

NewImage

E por fim, o patinho feio foi Webber. Reclamou como uma criança na corrida da Malásia quando seu companheiro o ultrapassou e neste etapa só teve azar. Durante a classificação ficou sem combustível, não conseguiu participar do Q3 por conta disto e ainda foi punido, largando do box. Se envolveu num toque com Vergne e acabou abandonando após ter problemas na roda traseira direita. Na tentativa de voltar ao box, lento, perdeu a roda que gerou uma multa de 5 mil euros para a equipe. Se isto não foi suficiente, a FIA o considerou culpado pelo incidente com Verne e no Bahrein ele perderá 3 posições no grid como punição.

NewImage

Que saudade de Prost, Mansel, Piquet e Senna, que buscavam a vitória acima de tudo SEMPRE. Só há dois pilotos na pista hoje assim. Vettel e Raikonnen. Alonso seria assim se não fosse o jogo de equipe da Ferrari. Hamilton já foi assim, mas ele anda mais calminho.

Confira os melhores momentos da corrida na edição da TV Globo.