Jeep Renegade é o destaque do salão do automóvel 2014

A linha de SUV compactos é dominada pela Ford. A EcoSport é líder do mercado e consegue atender bem com sua vasta linha de modelos e acabamentos. Confesso que fico ligeiramente desapontado com o modelo top de linha, Titanium, que poderia oferece muito mais pelo valor que você precisa empregar para levar uma pra casa.

Na cola, vem a Renault Duster, que me parece um bom projeto e maior do que a EcoSport, mas a Duster me parece maior, mais pobre e acabamento realmente barato. Depois destes dois, não existe ninguém significativo. Até agora.

A Jeep faz parte da Fiat e em conjunto projetaram o Jeep Renegade. Fabricado na Italia, Brasil (em 2015) e nos EUA, o carro foi projetado nos EUA e mira exatamente o segmento onde a EcoSport é referencia.

A plataforma é do 500L, versão maior do Cinquecento que está disponível por aqui, mas no interior você, que conhece os carros da Fiat, pode notar semelhanças com outros carros da montadora italiana. Fiat Punto é um dos nomes mais lembrados.

Ainda é cedo para falar sobre o carro, dado que ele foi apenas apresentado na Europa e EUA. A primeira impressão que tive, pelo menos do exterior, é que ele é um caixote mais feio que o Kia Soul, rodas estranhas e interior pobre, mas aos poucos vou mudando de opinião.

NewImage

Nas avaliações que vi, o problema da aparência de caixote não é defeito, mas sim característica da Jeep. Escutei falar de ruídos do vento, quando o carro está em velocidade, causados pelo design quadrado e retrovisores externos grandes e pouco aerodinâmicos.

Os problemas, porém param por ai. Aqui no Brasil o Renegade deve ter duas opções de motores, sendo uma 1.8 flex, que deve ter as opções de câmbio manual de cinco marchas e automático (ou automatizado – não há certeza) de seis marchas e outro motor inédito para o segmento de dois litros diesel, este também com opção de câmbio manual de cinco marchas e um automático de incontáveis nove marchas.

NewImage

O que foi dito até agora é que o Renegade terá opção de motor diesel em todos os três modelos de acabamento. A mais cara é a Trailhawk, que deve chegar aos 100 mil reais. Os preços porém do modelo mais barato devem ficar na faixa dos 70 mil. 

O Renegade tem ainda uma série de coisas bacanas, mas o destaque mesmo é o motor diesel. Antes restrito a carros de carga e importados que são ultra-caros, o Renegade é o primeiro carro nacional a ter esta opção de motor e combustível. O consumo dele será fenomenal e a estimativa é que com um tanque de diesel, em estrada, ele consiga andar quase mil quilômetros.

NewImage

Como pode, depois de mais de 30 anos, só agora uma montadora lançar um carro que anda com Diesel? Achei que os rumores fossem falsos, que o carro com motor diesel seria apenas montador aqui e destinado à exportação, mas ao que tudo indica, o carro não tem nada de ilegal e está de acordo com a portaria 23 do Contran.

Esta portaria indica que carros diesel não podem ter capacidade de carga menor que 1 tonelada. Nesta conta entram os ocupantes e a carga, mas não conta o peso do carro. Me parece que o Renegade é capaz do feito e com isto, não há como negar que o dito é o destaque do salão.

Mais detalhes, só no ano que vem quando as primeiras unidades sairem da fábrica para a mão da mídia especializada. Pelo que andei vendo, isto deve acontecer no segundo trimestre. Vamos aguardar.